Robert Bobby Baldwin

28 Abr

Uma história de vida bem diferente do habitual, quando falamos de jogadores de poker, é a que temos para contar de Bobby Baldwin. O Coruja, como também é conhecido aproveitou a notoriedade alcançada no poker para arranjar emprego como executivo de Casinos.

Ao vencer o Main Event das World Series of Poker no ano de 1978, Bobby tornou-se na altura o mais jovem campeão de sempre, quebrando a imagem dos cowboys vencedores que o precederam. O seu recorde contudo apenas se conservou durante dois anos, já que em 1980 foi batido por outra das maiores lendas da modalidade – Stu Ungar.

Baldwin nasceu em 1951 na cidade de Tulsa, Oklahoma. Começou a jogar poker aos 12 anos, e sempre que podia era vê-lo a jogar com os amigos. Partidas que raramente acabavam bem para Baldwin, que mesmo adorando jogar poker não impunha essa vontade aos amigos. Nos anos seguintes a sua evolução no poker estagnou um pouo, uma vez que e para estar mais tempo com os amigos, começou a jogar bilhar. Com 17 anos, não havia jovem em Tulsa que Baldwin não derrotasse a jogar bilhar, o que lhe permitiu ganhar algum dinheiro.

Baldwin desde jovem criou uma imagem de cavalheiro, o que se reflectia na sua postura a jogar, quer poker quer bilhar. Sabendo ser melhor que os outros jogadores, Baldwin não fingia ser pior do que realmente era na esperança de ganhar algum dinheiro fácil “Não acredito que se deva enganar as pessoas. O facto de fingirmos que somos maus para depois ganharmos aos nossos incautos adversários não me fascina. Toda a gente adora desafios, e os veradeiros jogadores jogavam da mesma comigo, tentando me derrotar.

Bobby esteve sempre ligado às suas raízes, e mesmo na Universidade preferiu frequentar a Oklahoma State University, bem perto de casa. No segundo ano de Universidade e com o dinheiro ganho a jogar poker e bilhar, Baldwin foi pela primeira vez a Las Vegas. Tinha 19 anos e $5,000 no bolso (todo o dinheiro que tinha acumulado). Na primeira noite perdeu tudo, no Aladdin emprestaram-lhe $500, e logo perdeu outros $425, depois e em apenas 6 horas passou de $75 para $38,000. Nos dias seguintes os resultados melhoraram e Baldwin regressou a casa com $180,000 guardados numa caixa de vestidos.

Bobby preferiu usar esse dinheiro para investir na bolsa, e em apenas 3 meses viu todas as suas poupanças esfumarem-se. Foi nesse preciso instante que levou Baldwin a assumir o poker como profissão, para isso inscreveu-se no Clube de Cartas local, onde tentava arranjar parceiros para jogar.

Na altura Baldwin também gostava de apostar, e em 1973 perdeu 80% da sua banca em apostas na liga de futebol americano. A partir daí foi no poker que Baldwin se concentrou.

Ainda muito jovem era já um frequentador assíduo de Las Vegas, onde um mais velho Doyle Brunson foi reparando nele. Na primeira vez que se encontraram numa mesa, Doyle não queria perder a oportunidade de depenar um jovem jogador, ao primeiro duelo Brunson saiu a perder $40,000. A perícia de Baldwin apurou-se ao longo dos anos seguintes e em 1977 conquistou duas braceletes douradas em eventos paralelos das World Series of Poker.

Nesse mesmo ano Doyle Brunson convidou-o para escrever a secção de Limit Hold’em do seu livro Super System, Quando o livro foi editado, já Baldwin tinha conquistado outra bracelete, a mais brilhante de todas elas, a do Main Event.

Longe das mesas de poker é ao volante que Baldwin se sente bem, sendo assíduo participante nas corridas de endurance (Bajas) realizadas na Califórnia, onde participa na companhia do filho BJ.

Tendo sido nomeado para o Poker Hall of Fame em 2003, há muito que Baldwin reservou o seu lugar na história do Poker Mundial, sendo em sua honra que a sala de poker mais conhecida do Mundo tem o nome de Bobby’s Room (sala de limites altos do Bellagio).

A sua fascinante vida levou a que o também jogador de poker, e mestre de estatísticas, Mike Caro escrevesse o livro Bobby Baldwin’s Winning Poker Secrets, e o próprio Baldwin escreveu um livro para iniciantes de poker – Tales Out of Tulsa.

Sendo actualmente o CEO do Project City Center, depois de ter ocupado cargo similar no Golden Nugget, no Mirage e no Bellagio. Aliás foi a sua presença no Bellagio que teve significativa força na realização do remake de Oceans Eleven, o popular filme interpretado por George Clooney e Brad Pitt entre outros.