Joe Hachem

23 Mar

A 11 de Março de 1966 nasceu no Líbano, mas foi sob a bandeira australiana que se consagrou vencedor do Main Event das World Series of Poker de 2005. Com apenas 6 anos a família Hachem mudou-se de armas e bagagens para Melbourne, onde Hachem viria a trabalhar como quiroprata.

Profissão que teria de abandonar após 13 anos, pois foi-lhe diagnosticada uma rara deficiência sanguínea que afecta os vasos sanguíneos das mãos. Apesar de hoje em dia ser profissional de poker a tempo inteiro, foi apenas em 1995 que Hachem se começou a interessar pelo poker, mais concretamente a vertente online, ele que tanto tempo tinha disponível após ter de abandonar a antiga profissão.

Em 2003 Hachem tomou a decisão de se tornar profissional de Poker, e começou a participar em mais torneios ao vivo. Em 2005 um amigo seu ganhou um Pacote de Prémios WSOP através dos satélites disponíveis na PokerStars, e a vida de Hachem mudou para sempre. Hachem decidiu acompanhar o amigo e inscreveu-se num torneio de $1,000. Ao terminar esse torneio na 10ª posição ganhou não só $25,850 como determinação para se inscrever no Evento Principal – torneio que tem um buy-in de $10,000.

A que se revelou ser a decisão mais acertada de Hachem culminou com a eliminação de Steve Dannenmann no heads-up, sendo que Hachem na última mão tinha 7 de Paus e 3 de Espadas, e logo no flop completou um straight, com 654 na board. Era apenas uma questão de segundos até que a festa dos australianos tivesse lugar. Ao ser o mais forte num total de 5.619 jogadores Hachem recebeu $7,500,000, celebrando com um grito que é já imagem de marca: “Aussie! Aussie! Aussie!

Esta é a única bracelete na carreira deste homem, pai de quatro crianças, e que tem outro prémio de 8 dígitos para apresentar. Em dezembro de 2006 venceu o evento World Poker Tour Doyle Brunson Classic, recebendo $2,207,575.

Podem ficar a saber mais pormenores deste cordial jogador no livro Pass The Sugar, uma auto-biografia criada com a ajuda de Peter Ralph.